<META content="MSHTML 6.00.2900.2604" name=GENERATOR><!-- --><style type="text/css">@import url(https://www.blogger.com/static/v1/v-css/navbar/3334278262-classic.css); div.b-mobile {display:none;} </style> </HEAD><BODY><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8940721423393911285\x26blogName\x3dCoisas+de+uma+Chef\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://coisasdeumachef.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://coisasdeumachef.blogspot.com/\x26vt\x3d8704643840310654996', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
quinta-feira, 18 de junho de 2009
Manezinho Araújo ou Chico Balanceado?







Dias atrás falei aqui  que o Manezinho Araújo é  prá mim o exemplo de comfort food. Sempre que busco esta receita na net, encontro-a com nomes diferentes, ou seja, a mesma receita, hora chamada de Chico Balanceado, hora de Manezinho Araújo.
Tal fato despertou a minha curiosidade. Parti para uma pesquisa mais minuciosa e descobri o seguinte:


Em toda pesquisa, o Chico Balanceado desponta como típica iguaria gaúcha.
Mas, Santa Catarina e Paraná também disputam o doce. Na outra ponta do País,em Pernambuco, o doce tem o nome de Manezinho Araújo e, portanto, as regiões Sul e Nordeste se conectam por meio de um doce caminho de creme de ovos,banana e açúcar. Aqui em Minas, conheci-o como Manezinho Araújo.







Mas afinal, qual é a origem desta receita? E qual foi o primeiro estado a eleger o doce como sobremesa? Uma pergunta que tentarei com calma buscar resposta para ela nos livros históricos sobre a gastronomia brasileira. Infelizmente esta curiosidade o São Google não foi capaz de matar.


Ou, se por acaso nada encontrar a este respeito, chegarei à conclusão mais
simples: no Brasil, não temos registros precisos sobre a comida do passado e do presente. Não há codificação e, portanto, a evolução gastronômica se perde entre as antigas casas de fazenda, moendas, casas-grandes, roçados, senzalas, macombos e por aí vai.



Antigamente, a tradição era oral: a avó ensinava a mãe, que passava para a filha, que reproduzia para a neta. As nossas bisavós, na maior parte, eram analfabetas e, portanto, não tinham a menor condição de registrar as receitas. A minha mãe por exemplo, estava longe de ser analfabeta, muito antes pelo contrário! Mas como aprendeu esta receita com a minha avó, me ensinou a prepará-la "no olho".Espero que um dia minha filha visite este blog, pois agora sim, poderá encontrar a receita devidamente registrada.
Até o próximo post!

Marcadores: