<META content="MSHTML 6.00.2900.2604" name=GENERATOR><!-- --><style type="text/css">@import url(https://www.blogger.com/static/v1/v-css/navbar/3334278262-classic.css); div.b-mobile {display:none;} </style> </HEAD><BODY><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8940721423393911285\x26blogName\x3dCoisas+de+uma+Chef\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://coisasdeumachef.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://coisasdeumachef.blogspot.com/\x26vt\x3d8704643840310654996', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
domingo, 27 de março de 2011
Eu Boteco. Tu Botecas. Nós, Comida di Buteco - CdB 2011



Que eu passo o ano aguardando pelo próximo Comida di Buteco de BH, não é novidade! E agora, já entrei na contagem regressiva para o CdB 2011!Embalado pelo tema "Eu Boteco. Tu Botecas. Nós, Comida di Buteco", a 11ª edição do evento gastronômico será realizada entre os dias 15 de abril e 15 de maio e terá ingredientes do Norte de Minas presentes em todos os pratos da disputa.

Ao todo serão 11 opções (uma homenagem à 11ª edição do evento) para os bares escolherem: Carne de sol, peixes do São Francisco, pequi (fresco, congelado, em conserva, licor, farinha ou castanha), feijão andu, requeijão escuro, buriti, cagaita, seriguela, rapadura, sementes de coentro fresca e manteiga de garrafa.

Cada prato participante vai apresentar um ou mais deles em sua receita, buscando sempre a culinária de raiz e valorizando os elementos nativos em molhos, temperos, carnes e peixes.


A lista de ingredientes de BH, além de trazer carnes e peixes para o festival também conta com o buriti, a siriguela e a cagaita, frutas do cerrado que podem ser combinadas em molhos e temperos.

Uma novidade é que nesse ano, o Comida di Buteco começa, simultaneamente, em 15 cidades: as mineiras Belo Horizonte, Ipatinga, Juiz de Fora, Montes Claros, Poços de Caldas e Uberlândia, além de Belém, Campinas, Fortaleza, Goiânia, Manaus, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto, Salvador e São José do Rio Preto.

Em BH, 41 botecos entrarão na disputa mais uma vez. Vale lembrar, que por ser uma competição de voto popular, os donos dos bares terão que continuar atentos ao bom atendimento, higiene e temperatura da bebida, porque esses itens continuam contando pontos.

E enquanto não começo a minha "triste saga" pelos butecos participantes, o Coisas de uma Chef trará na contagem regressiva, informações sobre os ingredientes a serem usados, e, tão logo seja divulgada, a lista dos bares e pratos participantes.

Aguardem!



Marcadores: ,








sábado, 26 de março de 2011
Dia do chocolate - 26 de março


E hoje, dia do chocolate, nada mais justo que prestar uma homenagem a quem mais entende do assunto no Brasil: Chef Diogo Lozano

Diego Lozano (25 de junho de 1984) é um chef de cozinha brasileiro, considerado o melhor chocolateiro do país. Ganhador da seletiva brasileira do World Chocolate Masters em 2007, ficou entre os 20 melhores do mundo na final mundial do mesmo campeonato, realizado pela Callebaut, dentro do Salon Du Chocolat, Paris.

Iniciou a sua trajetória na carreira gastronômica aos treze anos, auxiliando a mãe com os trabalhos domésticos enquanto ela trabalhava fora de casa. De todas as tarefas encantou-se pela gastronomia. Preparava as receitas passadas pela mãe e com o passar do tempo quis preparar refeições mais elaboradas. Passou a adquirir pequenos livros e seu interesse aumentava cada vez mais.
A primeira preparação doce foi receita de um bolo que sua avó fazia com frequência, com massa de chocolate tipo pão de ló e cobertura de chocolate. Quando terminou de assá-lo cobriu com chocolate e foi degustar. Mas o bolo tinha algo bem diferente: Estava salgado. Ele confundiu a quantidade de açúcar e sal.
Buscou a profissionalização através de cursos e práticas cotidianas. Se formou Técnico em Processamento de Alimentos pelo Senai SP. Trabalhou em vários lugares adquirindo experiência na área. Aos 19 anos já chefiava uma confeitaria. Por ser muito jovem, teve que enfrentar uma aceitação não muito boa por parte dos outros funcionários da empresa. Com profissionalismo e carisma Diego foi extremamente bem sucedido.
Após um ano foi convidado a trabalhar para a Harald, viajando por todo o país através da realização de cursos, palestras e apresentações em feiras gastronômicas. Com isso teve a oportunidade de entrar em contato com várias culturas gastronômicas brasileiras, se tornando um apaixonado pelo que é do Brasileiro.
Fã da gastronomia européia, passou a reescrevê-la com ingredientes nativos, criando assim uma identiddade própria.
Ao final de 2007 Diego Lozano foi convidado para chefiar a confeitaria do D.O.M. Restaurante comandado pelo chef Alex Atala. Alta gastronomia com ingredientes brasileiros. Diego se sentiu em casa. Nesse tempo conheceu a fundo a gastronomia brasileira, pôde testar os mais diversos ingredientes e suas combinações, criando sobremesas dignas de um Brasil extremamente rico em sabores, cores e texturas.
Em abril de 2008 é contratado pela empresa Belga, Chocolate World, como
Executive Pastry Chef pra expandir os negócios em toda a América Latina e também para estar à frente da escola da empresa, com sede no Brasil, que formará os mais diversos profissionais nas artes de confeitaria, chocolateria e sorveteria. No mesmo mês, Diego vence o concurso MS Trophy como melhor escultura na categoria chocolate.


Títulos

    * 2005 – 1º Lugar Top Tec (Revista Padaria 2000)

    * 2006 – 3º Lugar Campeonato de Receitas (Revista Padaria 2000)

    * 2007 – 1º Lugar Top Tec 2007 (Revista Padaria 2000)

    * 2007 – 1º Lugar "Brazilian Chocolate Master 2007" (Callebaut)

    * 2008 – Finalista "World Chocolate Masters" (Campeonato Mundial de Chocolates Realizado pela Callebaut, dentro do Salon Du Chocolat, Paris)

    * 2008 – 1º Lugar MS Trophy’s (Melhor Escultura em Chocolate)

    * 2008 – 2º Lugar Top Tec (Revista Padaria 2000)

    * 2009 – 1º Lugar MS Trophy’s (Melhor Escultura em Chocolate)

    * 2010 – 1º Lugar MS Trophy’s (Melhor Escultura em Chocolate)

    * 2010 – Indicado ao Prêmio Chef Pâtissier Revelação (Revista Prazeres da Mesa)

 

"Criar, ousar, inovar...

Chef Diego Lozano cria formas e cores, ousa sabores, inova texturas, cativa pessoas, desperta admiradores, e segue em frente, sempre.

A paixão pela Gastronomia vem de longa data, paixão essa que se intensifica e renova a cada nova descoberta, a cada novo desafio, a cada nova conquista. Dono de um vasto currículo apesar da pouca idade,utiliza cores e sabores do Brasil em suas criações as quais mostram um alto grau de profissionalismo, perfeccionismo e determinação.

Reflexos desse brasileirinho da gema, com muito orgulho, sim senhor!

Prêmiações em campeonatos nacionais e internacionais, troféus, medalhas,entrevistas na TV, matérias em jornais e revistas, são algumas formas de reconhecimento desse talento, materialização do prazer de fazer o que ama, o que nasceu para e o faz com maestria.

Decepções? Derrotas? Frustações? Uma coleção delas, que não só serviram, com servirão sempre de estímulo para tentar,errar e recomeçar. Afinal, é assim que se cresce...que se vira gente grande!

O caminho da perfeição é longo, sinuoso..misterioso até. Tem sabor de desafio sim, irresistivelmente gratificante!

E quanto a nós, fãs incondicionais e eternos desse talento, só nos resta torcer e muito, para que cada vez mais essa energia carismática e envolvente, contagie corações e mentes, paladares e olhares, sempre."

Selma Beltan de Araujo






Marcadores:








sexta-feira, 25 de março de 2011
O cacau no Brasil



Uma das delícias mais apreciadas no mundo a fora, o chocolate, tem um dia especial para ser comemorado no Brasil. Em 26 de março é celebrado o Dia Nacional do Cacau e do Chocolate. A data foi instituída para ampliar o agronegócio do cacau e seus derivados, revitalizar e valorizar a lavoura cacaueira brasileira, além de estimular a sustentabilidade da produção. Mais de 31 mil propriedades rurais cultivam o cacau no país. São 665.175 mil hectares de área plantada.


O cacau no Brasil
 
As primeiras sementes de cacau chegaram ao sul da Bahia no século XVIII. Com o clima quente e úmido da região, extensos cacaueiros rapidamente se desenvolveram, transformando o sul do estado no principal produtor de cacau do país e, por mais de um século, em um dos maiores exportadores do mundo, chegando a produzir mais de 400 mil toneladas ao ano.

Há algumas décadas, no entanto, a produção cacaueira das cidades baianas foi reduzida de forma drástica. A concorrência com outros países a “vassoura de bruxa”, praga que assolou as plantações, e a falta de investimentos foram as principais causas dessa queda na produção.


Além da Bahia, outros estados brasileiros são produtores de cacau, entre eles Pará e Rondônia. Em 2004, o país colheu cerca de 160 mil toneladas, ocupando a quinta posição no ranking mundial.




No âmbito cultural, a época áurea do cacau serviu de pano de fundo para os principais livros de Jorge Amado (escritor brasileiro internacionalmente consagrado). Muitas de suas principais obras, tem o cacau como temática, entre elas: Cacau, São Jorge dos Ilhéus, Terras do sem-fim, Tocaia grande e Gabriela cravo e canela.



O mercado do Cacau






Nos últimos 50 anos a produção mundial de amêndoas de cacau passou de aproximadamente 800.000 toneladas métricas por ano para 3.000.000 de toneladas métricas por ano.


Atualmente a maior parte da produção vem do Oeste da África, onde quatro países (Costa do Marfim, Gana, Camarões a Nigéria ) produzem 65 % do cacau no mundo. Destacam-se também a Indonésia e a Malásia.O Brasil, que já foi o maior produtor do mundo ( com 40% ), hoje produz apenas 4% do total. Outros oito países respondem por 91 % da produção mundial do fruto, a maioria na Africa.


Já os maiores consumidores de cacau são os Estados Unidos, Holanda, Alemanha, Inglaterra e França. Respondem juntos por mais de 60% das importações mundiais.



A indústria chocolateira brasileira tem crescido a cada ano. Mesmo em 2008, quando a crise econômica afetou muitos países, as vendas foram significativas, sobretudo no período da Páscoa. Atualmente o Brasil está no quarto lugar entre os maiores produtores globais de chocolate. Por mais de dez anos o país ocupou o quinta posição do ranking.

Consumo

Frente ao potencial de produção brasileiro, o consumo per capita do doce está na casa dos dois quilos/ano. Número considerado baixo, se comparado a outros países. Dentro do próprio Brasil ocorrem variações de consumo, conforme a região do país. Chega a oscilar de 0,5 a 1 quilo nas áreas mais quentes, como Norte e Nordeste, a 3,8 quilos no Sul e Sudeste.











Marcadores:








quinta-feira, 24 de março de 2011
LAROUSSE DO CHOCOLATE



Para os apaixonados por chocolate, este livro traz 184 receitas criativas, ousadas e deliciosas. Apresenta também a história do chocolate, técnicas, refeições completas com chocolate - aperitivo, entrada e prato principal.Tudo isso além de vocabulários do chocolate e da pâtisserie que facilitam a compreensão dos termos.

O livro é dividido em três partes, a primeira, Descobrindo o Chocolate, é composta por cinco capítulos totalmente dedicados à história do chocolate.

A segunda parte conta com 200 receitas salgadas e doces, divididas em nove capítulos, para que o leitor descubra todas as maneiras possíveis de se usar o chocolate.

A técnica do chocolate é o nome dado à última parte da obra que tem como objetivo ajudar a vida do leitor dando dicas sobre as técnicas do mestre-chocolateiro de como escolher o material e os utensílios e os vocabulários de chocolate e do pâtisserie.

Marcadores: ,








quarta-feira, 23 de março de 2011
Diferentes Tipos de Chocolate



Chocolate ao leite
A massa de cacau é substituída em parte por leite em pó, resultando em um gosto mais adocicado.



Chocolate amargo
Possui grande concentração de massa de cacau e pouco açúcar.


Chocolate branco

Contém manteiga de cacau ao invés de massa de cacau.



Chocolate em pó
Usado em receitas, trata-se de amêndoa de cacau ralada destituída da manteiga de cacau. Pode ser amargo (recebe o nome de cacau em pó), semi-amargo e doce.



Achocolatado
Usado para misturar com leite, é composto basicamente por chocolate, leite em pó e açúcar.



Chocolate para cobertura
Concentrado em manteiga de cacau, que lhe dá a propriedade de derreter com facilidade e que facilita o acabamento e o brilho nas coberturas. É comercializados em três tipos: meio amargo, branco e comum (ao leite).

Marcadores:








terça-feira, 22 de março de 2011
Curiosidades sobre o chocolate




Talvez você não saiba, mas o dia 26 de março é o dia do chocolate que é um dos mais populares e apreciados alimentos do mundo, e certamente está na lista das cem melhores comidas. Muita gente cresceu gostando de chocolate, mas até hoje existem muitas curiosidades sobre ele que não sabemos. Pensando nisso, o site americano Info Barrel fez uma lista com as dez mais interessantes curiosidades a respeito do delicioso chocolate e a gente traz pra você no dia de hoje!

Veja:

1 – É um fato conhecido que o chocolate possui cafeina. Mas você sabia que você deve comer mais de uma dúzia de barras de chocolate para chegar a mesma qüantidade de cafeína de um copo de café? Há cerca de 5 a 10 miligramas de cafeína em um pedaço de chocolate e 5 miligramas em um copo de leite achocolatado.

2 – O chocolate é na verdade uma valorosa fonte de energia. Um simples pedaço de chocolate pode dar energia suficiênte para uma mulher adulta andar 45 metros.

3 – O chocolate traz grandes benefícios à saúde. Ele ajuda combater a depressão, hipertensão, tumores e até na TPM.

4 – O chocolate não causa ou agrava a acne, isso é um mito.

5 – Um único pedaço de chocolate ou cacau contem 10% da qüantidade recomendada de ingestão diária de ferro.

6 – O chocolate pode ser mortal para os cachorros. Ele contêm um ingrediente chamado “Teobromina” que pode ser tóxica para o sistema nervoso central e para os músculos cardíacos do melhor amigo do homem.

7 – As pessoas gastam anualmente mais de 7 bilhões de dólares com chocolate.

8 – As pesquisas de consumo indivídual de chocolate indica que cada pessoa consume cerca de 5 quilos de chocolate por ano.

9 – Leite com chocolate é o tipo de chocolate mais preferido pelas pessoas. Contudo, o chocolate preto é especificamente o mais popular entre os homens.

10 – No filme “Psicose” de Alfred Hitchocoks, o xarope de chocolate foi usado para simular o sangue na famosa cena do chuveiro.






















Marcadores:








segunda-feira, 21 de março de 2011
HISTÓRIA DO CHOCOLATE




O que há de tão especial no chocolate? Existem pessoas que são verdadeiras "chocólatras" e chegam a fazer acompanhamento psicológico para tratar do vício, tamanho é o desejo irrefreável pelo chocolate. Além disso, bombons são um presente bastante comum entre casais apaixonados. Mas de onde vem sua fama romântica?

Esta semana o tema especil no blog será o chocolate. O motivo?! Dia 26 de março é comemorado no Brasil o dia desta delícia.

Um pouco de história

Os primeiros vestígios da descoberta do chocolate são de 1.500 a.C. e vêm da civilização Olmeca que habitava o México na época. O cacau foi aproveitado posteriormente pelos Maias e Aztecas em forma de bebida, considerada sagrada. Nas cerimônias religiosas, o cacau torrado era servido com especiarias e mel.


Os conquistadores espanhóis introduziram a delícia na Europa, onde era considerado um alimento especial por seu valor nutricional e energético. Inicialmente somente mulheres, sarcedotes e nobres o consumiam em cultos da Igreja Católica, depois o cacau foi se popularizando e se diversificando com a adição de outros ingredientes. Os suíços tiveram a idéia de misturar o cacau ao leite, dando origem ao chocolate como nós conhecemos hoje.


A saga do chocolate começa, pra valer, a partir do descobrimento da América, pois até 1492 o Velho Mundo nada sabia sobre o delicioso e extraordinário alimento. Cristóvão Colombo, retornando triunfante de suas conquistas no Novo Mundo, apresentou à corte do Rei Ferdinando e da Rainha Isabella algumas sementes de cacau - mas pouco ou nenhuma importância lhes foi dada à época.

Admite-se que os índios astecas foram os primeiros chocólatras conhecidos da história. Eles coletavam sementes de cacau e faziam uma infusão que acreditavam ser um poderoso afrodisíaco, chamada "chocolate" (líquido quente). O imperador asteca Montezuma chegava a beber mais de 50 porções por dia - e cuidava sempre de tomar uma dose extra antes de entrar no seu harém. Isto fez com que Cortez, o conquistador europeu, e seus homens acreditassem que o chocolate poderia intensificar sua performance sexual.

Ao retornar à Espanha em 1528, Cortez presenteou o Rei Carlos V com algumas preciosas sementes de cacau - e a partir daí, o chocolate começou definitivamente a fazer sua história, tornando-se tão popular e valioso na Espanha que sua produção foi mantida em segredo por mais de um século. A escassez de chocolate durante o século XVII fez com que este se tornasse um presente de excepcional valor. Contudo, os monges monastéricos espanhóis, responsáveis pela manufatura do líquido, não conseguiram escondê-lo por muito mais tempo.

Acredita-se que o chocolate tenha chegado à Grã-Bretanha na segunda metade do século XVII, sendo que a primeira "fábrica" de chocolate inglesa surgiu em 1657. Pouco à pouco, a produção artesanal deu lugar à produção em massa, e por volta de 1730 seu preço já era acessível a boa parte da população. A invenção da prensa de cacau em 1828 diminuiu ainda mais os custos de produção.

Quando a princesa Maria Teresa da Espanha foi prometida em casamento ao rei Luís XVI, da França, ela enviou-lhe chocolate de presente em uma cesta ornamentada. Mais tarde, sua fixação por chocolate tornou-se tão intensa que ela contratou seu próprio chocolatier.

Durante boa parte do século XIX, o chocolate continuou a ser consumido exclusivamente na forma líquida - mas a partir de 1861 passou a ser vendido na forma sólida, acondicionado em caixas com formato de coração. E apenas em 1876, em Vevei, na Suíça, o chocolatier Daniel Peter desenvolveu a técnica de adição de leite ao chocolate, criando o produto final que consumimos até hoje


A bebida da conquista


Os conquistadores e missionários espanhóis, novos senhores do México, na falta do vinho que havia sido proibido por édito imperial, aderiram rapidamente ao consumo do chocolate.
O papel financeiro das sementes de cacau (“a encantadora moeda” como denominou no século XVI Pedro Mártir de Angleria) também contribuiu para o sucesso da bebida.
A introdução da cana de açúcar possibilitou a mudança das receitas à base de cacau, temperando o forte sabor natural do chocolate com açúcar, baunilha e canela. Com esse toque açucarado, a bebida teve aceitação geral.
Para os indígenas, chocolate bom era aquele chocolate que fazia espuma, muita espuma. Foi então, que os colonos espanhóis inventaram no México, as primeiras chocolateiras, simples potes de barro em cuja tampa, de madeira, havia um furo por onde se introduzia uma espécie de batedor, responsável pela produção das tão cobiçadas bolhas.
Os colonos e suas esposas índias, se fartavam de chocolate. Tomavam no mínimo duas vezes ao dia: quente no café da manhã e frio no meio da tarde.
O elixir dos antigos deuses foi admitido até nas igrejas, nas missas solenes, quando era servido às senhoras da alta sociedade de Chiapas, para grande desespero do bispo, que mandou proibir a escandalosa prática, o que não foi uma boa idéia, pois contam que morreu logo depois, ao tomar um chocolate envenenado.
Com o desenvolvimento das plantações e a facilidade para estocar as sementes de cacau, o chocolate, acompanhado de fatias finas de pão torrado, biscoito ou compotas, se impôs como uma saudável alternativa para o lanche da noite.
Miscigenado, mas portador de um fascinante passado, o chocolate do Novo Mundo estava totalmente pronto para enfeitiçar as cortes européias.
* Os melhores divulgadores do chocolate foram, sem dúvida, os reis. No entanto, os missionários espanhóis merecem reconhecimento, pois foram eles que apresentaram aos reinos espanhóis não apenas o chocolate, mas a bebida feita dele, com adição de açúcar extraído da cana. Nos séculos XVII e XVIII, os prelados de várias ordens continuaram a aperfeiçoar e a difundir as receitas de chocolate pela Europa.
Dizem que na França, o cardeal de Lyon, Alphonse de Richelieu, aprendeu com os religiosos espanhóis a fórmula secreta do chocolate.

A idade de ouro do chocolate

Na década de 1900, o chocolate tinha todos os triunfos para conquistar as multidões: preço baixo e qualidade alta. Pouco a pouco emergiram os produtos adaptados aos diferentes mercados. Na Europa e Nos Estados Unidos duas grandes tendências se destacaram: barras ao leite industrializadas, mais apreciadas nos EUA e no norte da Europa e os tabletes e bombons, muitas vezes artesanais, apreciados na Europa mediterrânea.
Na segunda metade do século XX, o chocolate ganhou sabores especiais de acordo com a cultura local, originando o que hoje conhecemos como “chocolates clássicos”: bombons belgas recheados de manteiga ou creme de leite fresco, a “sachertote” austríaca (bolo de chocolate recheado com damasco), tabletes com leite suíço, trufas britânicas com menta, a sutil massa de gianduia italiana (com avelã triturada) e o chocolate quente espanhol e mexicano, aromatizado com canela.
No final do século XX, o chocolate já havia percorrido o globo, chegando ao Oriente Médio e ao Extremo Oriente. A China foi um dos últimos redutos do mundo a se render à deliciosa receita a base de cacau.

Marcadores: ,








domingo, 20 de março de 2011
Jour du Macaron - 20 de março




O Macaron, um doce da culinária francesa de textura suave, feito de amêndoas, com vários tipos de recheio, e que apresenta cores diferentes de acordo com o sabor, virou moda também aqui no Brasil.


Mas na França, o amor pelo doce é mais sério. Tanto que hoje, dia 20 de março, é comemorado o Jour du Macaron, o Dia Oficial do Macaron, data já festejada também em outros países. Participam Pâtisseries de Paris e outras cidades francesas, Bélgica, Luxemburgo, Suíça, Alemanha e Japão.


Apesar da origem ligada a um biscoito seco italiano, o macaron se tornou uma especialidade francesa no século 16, e hoje está presente em várias regiões daquele país, como Lorraine, Pays Basque, Saint-Émilion, Amiens, Montmorillon e Le Dorat. Cada uma dessas regiões tem seu modo de preparar e servir macarons.

Em Saint-Jean-de-Luz, região basca, o macaron está ligado a importantes acontecimentos históricos. Em 1660, durante o casamento de Luís XIV com Maria Teresa de Espanha, um chef pâtissier da região ofereceu macarons à rainha-mãe, que se encantou com o sabor! Depois de várias gerações, Saint-Jean-de-Luz continua a produzir ótimos macarons de forma artesanal, com um “redondo” de beiradas não tão definidas, mas de um tom dourado e um sabor de amêndoas realmente espetaculares!


O restaurante Alexandre, em Boulay, na região de Lorraine, é outro caso de longa tradição no assunto. A casa executa a mesma receita de macaron desde 1854: eles são moldados na colher! Vai ter mão boa assim…


No final do século 20, Pierre Desfontaine, neto do laureado mestre pâtissier Louis Ernest Ladurée, teve a idéia de unir dois macarons com uma ganache. Desde então, é possível encontrar na Ladurée uma gama imensa de cores e sabores de macarons.



Ainda bem que a gente também consegue encontrar muitas criações deliciosas por aqui! Esses pequenos macarons recheados que adquiriram na França o nome de gerbet vêm sendo mais facilmente encontrados em boas pâtisseries brasileiras. Na grande maioria das vezes seguindo os sabores criados pelo revolucionário Pierre Hermé, que lança a cada nova estação do ano criações gustativas impecáveis como os já consolidados e conhecidos sabores de limão, pistache e rosa, ou os atualíssimos lichia, rosa com framboesa, e o de chocolate branco com azeite de oliva.


Como não podemos ir à França sempre que bater uma vontade de deixar um bom macaron derreter na boca,uma boa dica é matar a vontade na Mara Mello, que reproduz, com algumas diferenças, o Ispahan criado por Pierre Hermé: macaron de rosas, recheado com creme de pétalas de rosas, framboesas inteiras e lichias – que ela chama de sanduíche de macaron de framboesas. O chef Flavio Federico, da Sódoces, também faz a receita de rosas com framboesa e outras versões criativas e saborosas.



Há 5 anos o pâtissier Pierre Hermé teve uma idéia genial: comemorar o início da primavera em Paris distribuindo gratuitamente em suas boutiques o seu doce preferido, o tradicional e delicioso macaron.


Quem vive no Brasil, de repente não entende muito bem o motivo da comemoração, mas para quem mora em Paris e sofre com o inverno rigoroso, sabe que quando o calorzinho chega, é hora de comemorar.

Marcadores: ,








sábado, 12 de março de 2011
St. Patrick's Day - 17 de março




Se você estava atrás de uma boa desculpa para tomar uma Guinness, então que tal juntar a ela uma bela Murphy's ou uma Beamish? Pois chegou a sua hora!

Março é o mês do St. Patrick's Day, um feriado irlandês que ganhou o mundo. Comemorado no dia 17 de março, o Dia de São Patrício, o santo padroeiro da Irlanda, deixou há muito de ser somente um feriado religioso. Hoje este é um dos eventos culturais mais famosos do planeta, com direito a enormes paradas nos Estados Unidos e no Canadá e a programações especiais em todos os pubs irlandeses no Brasil.


No passado, o Dia de São Patrício era apenas uma celebração da cerveja. Tornou-se um feriado público no ano de 1903. Na Inglaterra, foi introduzido no Parlamento pelo irlandês James O'Mara.

Se, no resto do mundo, o St. Patrick's Day é um sucesso, imagine então como deve ser a comemoração em Dublin? Pois os nossos simpáticos amigos irlandeses dedicam cinco dias inteiros ao seu santo padroeiro.A cidade inteira se veste de verde, com muitos trevos espalhados por todo lugar. Outra coisa que não pode faltar numa boa festa irlandesa são as referências ao ouro, tudo para trazer muita sorte aos participantes.

Mas se você não pode ir a Dublin e está muito longe de Nova York ou Chicago (onde até o rio da cidade é tingido de verde nessa data), não tem problema. Pegue seu trevo e corra ao pub mais próximo, afinal “no St. Patrick's Day todo mundo é irlandês”!


O St. Patrick's Day é comemorado  em diversos lugares ao redor do mundo. Neste dia, muitos vestem-se de verde e vão aos seus "pubs" favoritos beber em especial uma Guinness. Mas poucos sabem a razão dessa comemoração.

St. Patrick nasceu na Inglaterra perto do final do século IV. Aos 16 anos foi sequestrado e levado à Irlanda por um grupo de irlandeses que atacavam as terras de sua família. Na Irlanda, ele viveu isolado e dedicou-se à religião, tornando-se um cristão devoto. Ficou conhecido, e tornou-se o santo patrono da Irlanda, por ter convertido os irlandeses ao Cristianismo na metade do século V.

Conhecedor das crenças e costumes da Irlanda, St. Patrick procurou incorporar os rituais tradicionais em seus ensinamentos cristãos, ao invés de tentar erradicá-los. Isso permitiu que os irlandeses aceitassem mais facilmente a doutrina cristã.

A cultura irlandesa é muito rica em tradições, lendas e mitos, assim, não é surpresa que a história que cerca a vida de St. Patrick tenha sido, ao longo do tempo, distorcida e exagerada.

Acredita-se que St. Patrick faleceu no dia 17 de março, lá pelos idos do ano 460, dia esse declarado como o "St. Patrick's Day".

Inicialmente, era uma festa religiosa que, aos poucos, tornou-se o fenômeno global que é hoje. Na Irlanda, até os anos 70, a lei exigia que os "pubs" fossem fechados no dia 17. Foi a partir de 1995 que o governo da Irlanda resolveu fazer uma campanha nacional para usar o dia de São Patrício para atrair turistas e movimentar a economia.A campanha foi um sucesso.

Engana-se, porém, quem acha que a primeira parada em homenagem à St. Patrick aconteceu na Irlanda. Soldados irlandeses do exército britânico marcharam, pela primeira vez que se tem notícia, através da cidade de Nova Iorque em 17 de Março de 1762. Essa marcha, ao som de sua música nativa, deu origem à parada que leva, atualmente, aproximadamente 3 milhões de pessoas a assistir à procissão de quase 5 horas de duração.

Também nos Estados Unidos, cidades como Boston, Chicago e Filadélfia promovem as tradicionais paradas levando milhares às ruas.




O fenômeno que pinta as ruas de verde já se tornou febre mundial, sendo celebrado, além de nos Estados Unidos e Irlanda, no Canadá, Austrália, Japão, Brasil, Singapura e Rússia, para citar alguns.

Nesses locais, a festa dura uma semana, com paradas, shows, atrações folclóricas e fogos de artifício.

Chicago, que abriga uma das maiores colônias irlandesas dos Estados Unidos, é um local muito bacana de se conhecer durante as festas de St. Patrick.

O rio que leva o nome da cidade é tingido de verde. O tradicional time de basquetebol dacidade, o Chicago Bulls,veste seu uniforme verde - o original é vermelho. Os "pubs" se enfeitam e capricham na cerveja - muita Guinness e até cerveja verde. Grupos tradicionais irlandeses, como os Chieftains, lotam o Chicago Theater. Bandas de todos os lugares tocam em diversos locais da cidade. A parada é imperdível. O show de fogos também. Enfim, muita diversão bem ao estilo irlandes.


Aqui no Brasil vários bares e restaurantes fazem festas temáticas na semana do dia 17 de março, seguindo o que já virou tradição ao longo dos últimos anos.

Agora é escolher o seu "pub" preferido e particiar dessa festa!

E Viva São Patrício!

Marcadores: , ,








terça-feira, 8 de março de 2011
CHURRASCO COM SABOR E HUMOR!



No próximo dia 12/03 acontecerá o WORKSHOP – CHURRASCO COM SABOR E HUMOR! ministrado pelo Chef, consultor (doutor no assunto) e autor de várias obras sobre churrascos e carnes, Ricardo Penna, o PENNINHA.

Neste curso Penninha vai ensinar todos os segredos e truques para se fazer de um churrasco um show, em cursos de um dia de duração, com aula teórica e prática, onde os alunos irão colocar a mão na massa. Serão feitas muitas receitas e diferenciais e ainda será ensinado as 4 mais importantes técnicas, que vão fazer toda a diferença nos churrascos, que são:

 

CORTE CORRETO DA PICANHA E DE OUTRAS CARNES;

MARINAÇÃO DE CARNES;

GERENCIAMENTO DO BRASEIRO;

ASSAMENTO DE CARNES.

O instrutor também dará continuidade a divulgação do trabalho sobre MEIO AMBIENTE que está realizando.O trabalho é de informação e conscientização sobre a necessidade de resgate e neutralização das emissões dos gases de efeito estufa na atmosfera, durante churrascos.

Esta é um necessidade prioritária e segundo Penninha, o caso é mais sério que se pensa, pois as emissões de carbono e outros gases em um churrasco começam desde a criação de gado, onde se emitem milhões de toneladas de metano (CH4), gás com um potencial de aquecimento 21 vezes maior do que o carbono. Depois vem o carbono liberado na queima da madeira para virar carvão e do carvão para virar brasa. Junte-se a isto em menores proporções o deslocamento das pessoas até chegarem ao evento e da energia consumida nos mesmos.

Isto tudo é potencializado pelo fato que o Brasil é o maior produtor de gado no planeta e o maior consumidor de churrascos também.

Penninha espera iniciar este trabalho de conscientização e ir conseguindo adeptos nesta luta, uma vez que possui em seu currículo nada menos que 20 mil ex-alunos.

O instrutor também vai plantar, através de uma ONG ligada a mata atlântica, uma árvore para cada aluno participante dos seus cursos de agora em diante.

Informações sobre o curso:


Penninha 31-9629-1357/ 31- 3654-4616


contatopenninha@bol.com.br









Marcadores:








segunda-feira, 7 de março de 2011
Margot Metida


Mais um drink com tagerina para os dias de folia...

 

Margot metida

Ingredientes:

1 tangerina Margot cortada em cubos sem pele e sem caroços

50 ml de saquê

5 gramas de pimenta rosa

2 colheres de chá de açúcar

Gelo a gosto

 

Modo de preparo:

Em um copo para caipirinha, macere a tangerina com o açúcar e a pimenta rosa. Coloque o gelo e o saquê, mexa até que todos os ingredientes estejam bem misturados. Sirva com canudinho


















Marcadores:








sábado, 5 de março de 2011
Velvet tangerina



Nada melhor que um drink para o final do verão...no agito do carnaval!

Ingredientes:

½ copo americano de San Remy
1 copo americano de suco de tangerina fresco
½ copo de água de coco
Gelo a gosto

Modo de preparo:

Bata todos os ingredientes na coqueteleira, coe e coloque em taças tipo flute.










Marcadores:








quinta-feira, 3 de março de 2011
'Tres Leches


Drink e verão...uma combinação perfeita! A receita abaixo vale ser testada!E vamos aproveitar que é carnaval!


Tres Leches

Ingredientes:

1 dose de creme de leite
1 dose de leite de coco
1 dose de leite condensado
1 dose de tequila branca
1 pitada de açúcar de baunilha
Gelo



Modo de preparo:

Coloque todos os ingredientes em uma coqueteleira, bata vigorosamente, em seguida passe para uma taça com pé colorida.






Marcadores: